por Andrea Pino.

Vivendo nesses tempos de incertezas e desafios, urge a importância de darmos esse tempo de reconectar constantemente com nosso interior sem a automatização diária, e por vezes estressante, daí importância de nos oferecer momentos relaxantes e um espaço para que possamos nos conectar com o corpo e mente e nos reconhecermos, muitos vão dizer que não conseguem ficar conscientemente parados, porém o relaxamento, a meditação, a atenção podem ser apreendidos, construídos.
É sabido que o estresse representa um desgaste geral do organismo, uma vez que ele necessita de esforço de adaptação para lidar com eventos que afetam o equilíbrio interno. A resposta do organismo a um agente estressor rompe o estado de equilíbrio homeostático (estado de equilíbrio). Para entender um pouco:
“O estresse possui três fases: 1) Alarme – quando detecta algum desequilíbrio homeostático por ação de uma agente estressor. 2) Adaptação- a resposta adaptativa para retorno da homeostase. 3) Crônica – no momento em que a resposta adaptativa não consegue conduzir o organismo a seu estado homeostático. É nessa terceira fase que o estresse pode ser prejudicial à saúde, já que pela produção contínua do hormônio cortisol, há uma baixa drástica da ação do sistema imunológico” * ¹
Por outro lado relaxamento vem associado com a baixa metabólica acionada pelo nervo vago, sistema relaxante, responsável por diminuir a frequência respiratória e cardíaca ejetando neurotransmissores e hormônios específicos como arginina, vasopressina, dopamina, serotonina, melatonina, betaendorfina, além dos anestésicos alteradores de consciência, como N-acetil-aspartil- Glitamato.
Tudo isso prepara o organismo para homeostase. Logo a importância de um bom relaxamento.
Há um método da Yoga Restaurativa da Miila Dezert para quem se interessar e quiser se aprofundar.
Savasana – Sava ou mrta significa cadáver – com o objetivo de imitar um cadáver (postura de relaxamento profundo) é a postura que se realiza ao final de uma prática de yoga, relaxando todas as partes do corpo, mente e oportunizando sentir os efeitos da prática – aprendemos a relaxar permanecendo imóvel por certo tempo, com a mente quieta e consciente.
Segundo Iyengar, este relaxamento consciente revigora e refresca tanto o corpo quanto a mente, porém é mais difícil manter a mente serena do que o corpo. Por isso, esta postura aparentemente fácil é uma das mais difíceis de dominar.

savasana – postura do cadáver.

Pratique:
Deite-se de costas, pernas afastadas, braços ao longo do corpo, maxilares soltos, língua relaxada e olhos fechados.
Solte todo seu corpo no chão e visualize parte por parte- dos dedos dos pés aos dedos das mãos – e a cada exalação relaxe e se entregue cada vez mais, à medida que sua respiração se pacifica relaxe mais e mais.
Concentre-se em realizar expirações profundas.
Em Savasana devemos concentrar a atenção no afundamento do corpo, relaxando os músculos, entregue-se à força da gravidade, o cérebro continua alerta, ele é o protetor do corpo e faz com que o corpo libere suas tensões, na observação, ajudando a liberar as ansiedades.
“Em savasana predominam as ondas “Teta” no cérebro, com uma atividade elétrica que oscila e vibra a uma frequência entre 4 e 8 Hz. Esta condição do cérebro permite que o estado intuitivo inconsciente da mente se manifeste, acessando memórias profundamente esquecidas. É neste estado que ocorre a cura”. *²
É importante a permanência entre 8 a 20 minuto, tempo que, em média, o sistema nervoso autônomo leva para se adaptar a um menor número de estímulos sensoriais que gerem a resposta de luta – fuga ou estresse. *¹
Ao finalizar vire seu corpo para direita, se abrace, com cuidado sente-se e abra os olhos.

Efeitos terapêuticos:
Produz grande relaxamento nos músculos do corpo, neutralizando a ação do ácido láctico.
Cura transtornos causados pelo excesso de tensão.
Desfaz as contrações crônicas musculares.
Produz redução da atividade do sistema nervoso simpático (excitante) e aumenta a função do sistema nervoso parassimpático (relaxante) equilibrando os mediadores químicos na corrente sanguínea.
Devido ao profundo relaxamento no coração, a frequência cardíaca diminui e a necessidade de oxigênio também, fazendo com que o coração necessite bombear apenas alguns litros de sangue por minuto para suprir a necessidade do corpo.
Reduz o risco de arritmia cardíaca, ataque cardíaco, insuficiência cardíaca, pressão alta, colesterol e excesso de adrenalina no sangue. Reduz a ansiedade, a insônia, a agitação mental, o estresse.

O versículo 32 do primeiro capítulo do Hatha Yoga Pradipika diz: “ Ficar completamente deitado de costas no chão como um cadáver é chamado de savasana, que elimina a fadiga causada pelos outros ásanas e induz à calma mental”.
O relaxamento é oposto ao estresse e importante para manutenção da vida. O relaxamento nos traz paz, estabilidade e presença. As tensões modernas sobrecarregam os nervos, e savasana é um ótimo antídoto.
Inclua no seu dia a dia momentos de relaxamento, tire um tempo, crie um ambiente agradável e se entregue.
APROVEITE E RELAXE!

Referências: Deezett, Miila, (Super descanso).*¹
Packer, Maria Laura Garcia ( A senda do Yoga)
Ruibal, carol ( cadernos de yoga) *²
Iyengar, B.K.S ( Luz sobre o Yoga)


0 comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *